quinta-feira, 28 de junho de 2012

SÃO PEDRO E SÃO PAULO, ROGAI POR NÓS!


Constitues eos principes super omnem
terram: memores erunt nominis
tui, Domine, in omni progenie et generatione.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Mons.Guido Marini - "Novidades no rito de imposição do pálio aos metropolitas"

Il maestro delle celebrazioni liturgiche del Sommo Pontefice sulla messa dei santi Pietro e Paolo
Novità nel rito dei Palli

di Gianluca Biccini

Per le celebrazioni papali ancora un piccolo passo in direzione del rinnovamento nella fedeltà alla tradizione: venerdì prossimo, 29 giugno, in occasione della messa per la solennità dei Santi Pietro e Paolo, che Benedetto XVI celebrerà alle ore 9 nella basilica Vaticana, sarà anticipato lo svolgimento del rito di benedizione e imposizione dei palli agli arcivescovi metropoliti, che tradizionalmente avviene in questa circostanza.

La cerimonia di consegna della piccola fascia di lana bianca — che manifesta visibilmente l’autorità dei pastori delle maggiori arcidiocesi del mondo nell’unione con il vescovo di Roma — non ha infatti natura sacramentale. Monsignor Guido Marini, maestro delle Celebrazioni Liturgiche del Sommo Pontefice, in questa intervista al nostro giornale spiega i motivi della decisione approvata dal Papa.

Com’era accaduto nel Concistoro dello scorso 18 febbraio, ancora una volta un rito viene anticipato rispetto alla collocazione precedente nel contesto della celebrazione. Come mai?
Anzitutto vorrei precisare che il rito della benedizione e imposizione dei Palli rimane sostanzialmente invariato. Tuttavia, da quest’anno, nella logica di uno sviluppo nella continuità, si è pensato semplicemente a una diversa collocazione del rito stesso, che avrà luogo prima dell’inizio della Celebrazione eucaristica. La modifica è stata approvata dal Santo Padre ed è dovuta a tre diversi motivi, strettamente collegati l’uno con l’altro.

Quali sono?
Anzitutto si intende abbreviare la lunghezza del rito. Infatti, si darà lettura dell’elenco dei nuovi arcivescovi metropoliti appena prima dell’ingresso della processione iniziale e del canto del Tu es Petrus, al di fuori della celebrazione vera e propria. Poi, quando Benedetto XVI sarà giunto all’altare avrà subito luogo il rito dei Palli.

Una scelta che consentirà anche di evitare tempi eccessivi?
In pratica — ed è questo il secondo motivo — si preferisce evitare che la Celebrazione eucaristica sia interrotta da un rito piuttosto lungo, il che potrebbe rendere più difficile la partecipazione attenta e raccolta alla Santa Messa. Basti considerare che il numero dei metropoliti si aggira ormai ogni anno intorno ai 45.

E quest’anno?
Quest’anno son ben 46, anche se due di essi — un ghanese e un canadese — non potranno essere presenti personalmente. Tra loro ci sono due cardinali — Rainer Maria Woelki, di Berlino, e Francisco Robles Ortega, di Guadalajara — e il patriarca di Venezia, Francesco Moraglia. Il Paese maggiormente rappresentato è il Brasile con 7 presuli, seguito da Stati Uniti d’America, Canada e Filippine con 4, Italia e Polonia con 3, Messico, India e Australia con 2.

Lei ha parlato di sviluppo nella continuità. Cosa significa?
È un richiamo al terzo motivo: attenersi maggiormente allo svolgimento del rito di imposizione del pallio, così come previsto nel Cæremoniale Episcoporum, ed evitare che, a motivo della collocazione dopo l’omelia, si possa pensare a un rito sacramentale. Infatti i riti che vengono inseriti nella celebrazione eucaristica dopo l’omelia sono normalmente riti sacramentali. L’imposizione del pallio non ha invece in alcun modo natura sacramentale.

(©L’Osservatore Romano 27 giugno 2012)

Fonte: http://sanctamissaportugal.wordpress.com/2012/06/27/entrevista-ao-mons-guido-marini-novidades-no-rito-de-entrega-do-palio/

terça-feira, 26 de junho de 2012

Santo Padre dá novo sinal à reconciliação com a Fraternidade São Pio X

O Papa Bento XVI nomeou o Arcebispo Augustine Di Noia como novo Vice-presidente da Pontifícia Comissão "Ecclesia Dei", a designação foi considerada pela Congregação para a Doutrina da Fé como um sinal do forte desejo do Santo Padre por chegar à reconciliação com a Fraternidade Sacerdotal São Pio X.

"A nomeação de um prelado de alto nível neste posto é um sinal da solicitude pastoral do Santo Padre pelos católicos tradicionalistas em comunhão com a Santa Sé e de seu forte desejo de reconciliação com aquelas comunidades tradicionalistas que não estão em comunhão com a Sé de Pedro. O presidente da Comissão, é o Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, o Cardeal William J. Levada", indicou o dicasterio em uma nota divulgada esta terça-feira pelo Vatican Information Service.

A nota recordou que a Pontifícia Comissão "Ecclesia Dei" foi fundada em 1988 pelo Beato João Paulo II para "facilitar a ‘plena comunhão eclesiástica de sacerdotes, seminaristas, comunidades religiosas ou indivíduos até agora ligados de distintas formas com a Fraternidade fundada pelo arcebispo Lefebvre’ e para promover a atenção pastoral dos fiéis que seguem a antiga tradição litúrgica latina da Igreja Católica".

"Em 2009, a Pontifícia Comissão se vinculou estruturalmente com a Congregação para a Doutrina da Fé para tratar as questões doutrinais no diálogo permanente entre a Santa Sé e a Fraternidade Sacerdotal São Pio X".

"O arcebispo Di Noia, respeitado teólogo dominicano, dedicou muita atenção a estas questões doutrinais, assim como à prioridade da hermenêutica da continuidade e a reforma na correta interpretação do Concílio Vaticano II; uma área de importância crítica no diálogo entre o Santa Sé e a Fraternidade Sacerdotal. Sob a direção do Cardeal Levada, com a assistência de Dom Guido Pozzo, secretário da Pontifícia Comissão, este diálogo tem sido constante durante os últimos três anos".

"Previamente, o arcebispo Di Noia havia sido secretário da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, na qual junto com o prefeito, o cardeal Antonio Cañizares, supervisou a reorganização do dicasterio e a preparação de um novo ‘Regolamento’ seguindo as indicações do motu proprio ‘Quaerit Semper’ de Bento XVI (30 de agosto de 2011)".

"A experiência e a contínua colaboração do arcebispo Di Noia com a Congregação para o Culto Divino facilitará o desenvolvimento de determinadas disposições litúrgicas durante a celebração segundo o 'Missale Romanum' de 1962".

Do mesmo modo, a nota aparecida hoje no Vatican Information Service indica que "o amplo respeito de que goza o arcebispo Di Noia na comunidade judia contribuirá a solucionar alguns problemas que surgiram no âmbito das relações católico-judias durante os progressos do caminho para a reconciliação das comunidades tradicionalistas".


Fonte: ACI Digital

sábado, 23 de junho de 2012

NATIVIDADE DE SÃO JOÃO BATISTA


No oitavo dia se reuniram para a circuncisão da criança e propuseram, que lhe fosse dado o nome do pai. A mãe, porém, opôs-se e disse: "Não; deve chamar-se João". Disseram-lhe: "Mas, na tua família não há pessoa desse nome". Isabel, porém, insistiu que ao menino fosse dado o nome de João. Então, fizeram sinal ao pai, para que manifestasse a sua opinião. Zacarias pediu uma tabuinha para escrever e escreveu: "João é o seu nome". Ficaram todos admirados. No mesmo instante desatou-se-lhe a língua e Zacarias falou, bendizendo a Deus. Cheio do Espírito Santo, entoou um dos cantos mais belos que a liturgia conhece, e que faz parte do Ofício que os sacerdotes da Igreja diariamente oferecem a Deus - "Bendito seja o Senhor de Israel, porque visitou seu povo e o resgatou. Suscitou um Salvador poderosos, na casa de seu servo Davi, como tinha prometido por boca dos profetas..." E dirigindo-se ao filhinho, disse: "E tu, ó menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, preparar-Lhe os caminhos..."

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Cardeal Koch sobre os 500 anos da Revolução Protestante: “Não podemos comemorar um pecado”.

“Os acontecimentos que dividem a Igreja não podem ser considerados como um dia de festa”.

Fratres in Unum.com | Com informações da Diocese de Münster e Juanjo Romero - O responsável pelo ecumenismo no Vaticano “chutou o balde”. Em 2017, comemora-se os 500 anos da Reforma Protestante. Comemora-se? Segundo o Cardeal Kurt Koch (foto), Prefeito do Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos, “não podemos comemorar um pecado”.

Em um ambiente embebido no politicamente correto das últimas décadas, surpreende ouvir um Cardeal — ainda mais o responsável pelo ecumenismo — falando assim, sem papas na língua. Ele sabe disso, e reconhece o risco de ser considerado “anti-ecumênico”. Mas vai adiante: “Os acontecimentos que dividem a Igreja não podem ser considerados como um dia de festa”.

Koch afirmou ainda que desejava assistir, em memória do acontecimento, a uma reunião das confissões reformadas seguindo o exemplo dado por João Paulo II, em 2000, isto é, pedindo desculpas e reconhecendo seus erros, condenando, ao mesmo tempo, as divisões na Cristandade.

A resposta não tardou. A comissionada do Conselho da Igreja Evangélica da Alemanha para o Jubileu de 2017 não quis diálogo nenhum. Esbravejou: “A Reforma Protestante não é nosso pecado, mas uma reforma da Igreja urgente e necessária do ponto de vista bíblico, na qual defendemos a liberdade evangélica; não temos que nos confessar culpáveis de nada”.

Bem, as palavras da filha de Lutero demonstram o que qualquer Católico já sabe. No “caminho ecumênico” só há uma culpada, a Santa Igreja Católica, e só a Ela são feitas exigências.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Mons. Bux – Espero que o Papa escreva uma encíclica sobre a liturgia

Cidade do Vaticano (TMNews) – “Minha esperança é que o Papa escreva uma encíclica sobre a liturgia, a partir da fé, e que os cardeais, bispos e sacerdotes, desenvolvamos mais esse tema”. Assim declarou aos microfones da Rádio Vaticano o Mons. Nicola Bux, professor da Faculdade de Teologia de Puglia e consultor da Congregação para a Doutrina da Fé e para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos.

“O que aconteceu, e que o Papa denúncia de algum modo – afirma Bux – é exatamente o que os Padres Conciliares não queriam. Muitos entenderam a reforma como uma revolução e colocaram o homem no centro, com sua vontade inquebrantável de protagonismo, no lugar de Deus. Eliminamos do centro [do altar] o Santíssimo Sacramento para abrir espaço para nossos clérigos, num momento em que – como se vê na crônica – faríamos bem em estar de um lado, como ministros. Não lamentemos depois a decadência da ética, inclusive na Igreja. Como nos recordou Bento XVI, com uma forte expressão, “a crise da Igreja nasce justamente de uma crise da liturgia”.

***

Visto em: Secretum Meum Mihi / Juventutem Argentinae

quinta-feira, 14 de junho de 2012

SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS, VENHA A NÓS O VOSSO REINO!


"APRENDEI DE MIM QUE SOU MANSO E HUMILDE DE CORAÇÃO" 

Comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé sobre o encontro entre D. Fellay e o Cardeal Levada

Na tarde de quarta-feira, 13 de junho, o Cardeal William Levada, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e Presidente da Pontifícia Comissão ‘Ecclesia Dei, encontrou-se com Dom Bernard Fellay, Superior Geral da Fraternidade São Pio X, que estava acompanhado por um assistente.

Também presentes no encontro estavam Dom Luis Ladaria, SJ, Secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, e Monsenhor Guido Pozzo, Secretário da Pontifícia Comissão ‘Ecclesia Dei’.

O propósito do encontro foi de apresentar a avaliação da Santa Sé sobre o texto submetido em abril pela Fraternidade São Pio X, em resposta ao Preâmbulo Doutrinal que a Congregação para a Doutrina da Fé apresentou à Fraternidade em 14 de setembro de 2011. As discussões subsequentes ofereceram uma oportunidade de fornecer as explicações e esclarecimentos apropriados. De sua parte, Dom Fellay ilustrou a atual situação da Fraternidade São Pio X e prometeu tornar sua resposta conhecida dentro de um espaço razoável de tempo.

Também durante o encontro, um rascunho foi submetido, propondo uma Prelazia Pessoal como o instrumento mais apropriado a qualquer reconhecimento canônico futuro da Fraternidade.

Como afirmado no comunicado lançado em 16 de maio de 2012, a situação dos outros três bispos da Fraternidade São Pio X será tratada separada e individualmente.

Ao fim do encontro, foi expressada a esperança de que esta oportunidade adicional para reflexão também contribua para alcançar a plena comunhão entre a Fraternidade São Pio X e a Sé Apostólica.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Resposta do Papa à FSSPX saíra em algumas horas.

O superior da Fraternidade Sacerdotal São Pio X (FSSPX), Dom Bernard Fellay, foi convocado ao Vaticano para encontrar, na tarde de hoje, 13 de junho de 2012, os responsáveis pela Congregação para a Doutrina da Fé (CDF), foi informada a I.Media. Neste encontro, o Prefeito da Congregação, Cardeal William Levada, irá comunicar ao responsável pela FSSPX as conclusões de Bento XVI ao final das discussões destinadas a reinserir a Fraternidade na plena comunhão com Roma.
 
 
Bento XVI, que realizou diversos gestos em favor desta reconciliação, recebeu em meados de maio, das mãos do Cardeal Levada, as conclusões dos Cardeais e Bispos membros de seu dicastério acerca da reconciliação com a Fraternidade Sacerdotal São Pio X. À época, os membros da CDF pediram “novos aprofundamentos” da FSSPX sobre certas questões doutrinais, e a Congregação deveria, então, prosseguir suas discussões com Dom Fellay.
 
 
Neste ínterim, Bento XVI tomou uma decisão, tendo provavelmente em conta as propostas da CDF. A escolha do Papa muito seguramente foi comunicada em 9 de junho ao Cardeal William Levada e a Dom Luis Francisco Ladaria Ferrer, prefeito e Secretário da CDF, recebidos em audiência pelo Papa.


Fonte: I.Media
Tradução: Fratres in Unum

Morre Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, o apóstolo da vida.

Nesta quarta-feira, 13, faleceu um grande bispo de nossa Igreja, Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, veja a baixo o boletim de falecimento:

"É com grande tristeza que comunicamos o falecimento de Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo emérito de Guarulhos, na manhã desta quarta-feira (13).

Dom Luiz estava internato no Hospital Stella Maris onde apresentava um quadro de pneumonia, que evoluiu para embolia pulmonar.

É com enorme pesar que nos despedimos de um homem que sempre lutou pelo Respeito à Vida, que não tinha medo de dedicar-se a proclamar o Evangelho. que possamos seguir com fé os tantos exemplos que nos deixou, até mesmo nos momentos mais difíceis, como ele mesmo escreveu em na última postagem de seu blog:

“Desde pequeno, quando entrei no seminário, estou segurando nas mãos de Deus, para que Ele me conduza para onde quiser, que eu aceito tudo e só tenho a agradecer. Se Ele determinar que eu continue por aqui, todos nós daremos as mãos e seguraremos nas mãos de Deus para, juntos, combatermos as iniquidades e propagarmos o Evangelho por todos os telhados, através dos nossos blogs, da internet, do facebook e por todos os meios existentes.”

Obrigado Dom Luiz por tudo que fez por nossa diocese."

Que Nosso Senhor lhe pegue pela mão e lhe leve para o merecido lugar junto d'Ele. Descanse em paz, Dom Luiz!

Santo Antônio, Doutor Evangélico, rogai pela Igreja!




"Ó Senhor, dá-me viver e morrer no pequeno ninho da pobreza e na fé dos teus Apóstolos e da tua Santa Igreja Católica."
"Neste lugar tenebroso, os santos brilham como as estrelas do firmamento. E como os calçados nos defendem os pés, assim os exemplos dos santos defendem as nossas almas tornando-nos capazes de esmagar as sugestões do demônio e as seduções do mundo."

terça-feira, 12 de junho de 2012

Sagração Episcopal do novo bispo auxiliar da Arquidiocese de Fortaleza em Garanhuns.

Aconteceu ontem, dia 11 de junho de 2012, Festa de São Barnabé, em celebração festiva na Diocese de Garanhuns, estado de Pernambuco, a sagração episcopal de Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, nomeado em março Bispo auxiliar de Fortaleza, Ceará.

Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos, 49 anos, é natural de Garanhuns e filho primogênito de José de Vasconcelos Pontes e Marlene Gomes de Vasconcelos de uma família de seis irmãos.

Foi ordenado presbítero no dia 9 de dezembro de 1989, pela imposição das mãos de Dom Tiago Postma na Igreja matriz de Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, em Garanhuns, onde fora batizado.

A celebração Episcopal teve como ordenante principal Dom Fernando José Monteiro Guimarães, bispo de Garanhuns, e contou com a presença de vários bispos e padres da própria diocese e de Fortaleza.

Confira as fotos da celebração de ordenação do mais novo bispo auxiliar de Fortaleza, gentilmente cedida pela Pastoral da Comunicação da Diocese de Garanhuns.















Fonte: http://caminharnamissao.blogspot.com.br/2012/06/ordenacao-episcopal-de-dom-jose-luiz.html

sábado, 2 de junho de 2012

SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE


"Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, adoro-vos profundamente e ofereço-vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, pevo-Vos a conversão dos pobres pecadores”.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Ordenações sacerdotais da FSSP



CONSAGRAÇÃO DA FAMÍLIA AO SAGRADO CORAÇÃO



CONSAGRAÇÃO DA FAMÍLIA AO SAGRADO CORAÇÃO
Coração Sagrado de Jesus, que revelastes à bem-aventurada Margarida Maria o desejo de reinar sobre as famílias cristãs, nós queremos hoje proclamar Vosso reinado mais absoluto sobre a nossa família. Nós queremos viver desde hoje segundo a Vossa vida, queremos fazer florescer entre nós as virtudes às quais prometestes a paz já aqui na terra; queremos banir para longe de nós o espírito do mundo que Vós reprovastes.
Vós reinareis sobre nossas inteligências pela simplicidade da fé, reinareis sobre nossos corações pelo amor sem reserva, em que estão abrasadas para Convosco e que conservaremos em nós ardente, pela recepção freqüente de Vossa divina Eucaristia.
Dignai-Vos divino Coração, presidir nossas reuniões,abençoar nossos empreendimentos espirituais e temporais, afastar nossos cuidados, santificar nossas alegrias, consolar nossas penas e se algum de nós tivesse a desgraça de contristar-Vos, lembrai-lhe ó Coração de Jesus, que sois bom e misericordioso para com o pecador penitente e quando soar a hora da separação, quando vier a morte lançar o luto entre nós, todos nós, os que partem e os que ficam, conformar-nos-emos com os Vossos desígnios eternos.

Consolar-nos-emos com o pensamento de que dia virá em que toda família reunida no céu, poderá cantar para sempre vossas glórias e Vossos benefícios.
Que o Imaculado Coração de Maria, que o glorioso patriarca São José, se dignem apresentar-Vos esta consagração e no-la fazer lembrar todos os dias de nossa vida.

Viva o Coração de Jesus, nosso Rei e nosso Pai!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...